Dicas para reduzir os enjoos na gravidez

O enjoo matinal é geralmente um dos primeiros sintomas da gestação. Podem começar já na 5ª semana da gravidez e geralmente melhoram em torno da 16ª semana. Eles são um dos sintomas clássicos da gestação, acometendo de 70% a 80% das gestantes, em diferentes graus de intensidade e duração. Podem ser um mal-estar leve ou vir acompanhados de vômitos e cansaço, tornando o período em que duram bem penoso.

O que causa o enjoo e os vômitos?

Durante a gestação uma série de alterações ocorre no organismo materno. O estômago produz mais ácido, a digestão se torna mais lenta, por exemplo. Além disso, existe uma grande alteração hormonal. Acredita-se que os enjoos e vômitos tenham uma relação com os níveis do hormônio beta-hCG (o mesmo que o utilizado no teste de gravidez de sangue). Sabe-se que quanto maior o nível de beta-hCG maior a chance da ocorrência de náuseas e vômitos durante a gestação.

Os enjoos e vômitos podem ser um problema?

Geralmente não, apesar de comuns não costumam prejudicar a evolução da gravidez. Entretanto, caso a frequência dos vômitos seja muito alta, isso poderá caracterizar um problema chamado Hiperêmese Gravídica.
A Hiperêmese Gravídica é quando os vômitos se tornam tão frequentes que causam desidratação e alterações eletrolíticas. Eventualmente seu médico poderá prescrever medicações para reduzir os sintomas.

Como evitar os enjoos?

Não existe nenhuma solução milagrosa, entretanto algumas atitudes podem reduzir os enjoos e deixar eles mais toleráveis. Seguem algumas dicas que você poderá seguir:

• Evitar cheiros e comidas fortes ou que causem náusea: durante a gestação, as mulheres tendem a ficar mais sensíveis a sabores e odores, por isso, evite, na medida do possível, cheiros e comidas com odores muito fortes que possam ou que já causaram náusea;

• Preferir o consumo de alimentos mais frios e menos temperados: opte por alimentos leves, não muito temperados e em temperatura ambiente, ou frios, assim eles exalam menos cheiro e causam menos mal-estar;

• Deixar uma bolacha, lanchinho ou água com sal sempre a mão para ingerir ao acordar: ao acordar pela manhã, ingerir algum alimento leve e aguardar uns 20 ou 30 minutos, para então se levantar da cama;

• Fazer refeições pequenas de 3 em 3 horas: o estômago vazio piora a náusea, por isso evite ficar muitas horas sem comer. Coma com intervalos curtos e regulares, nem que seja uma fruta ou uma barrinha de cereal;

• Incluir gengibre na alimentação: comer um pedacinho de gengibre ou chupar balas de gengibre ajuda na hora da digestão, diminuindo a irritação da parede do estômago;

• Manter-se hidratada: água é sempre o melhor remédio! Beba água de tempo em tempo, mas evite beber líquidos durante as refeições;

• Praticar exercícios de acordo com a indicação médica: se movimentar é sempre bom, colaborando com a qualidade de vida e o bem-estar. E isso não seria diferente durante a gestação. Mas vale lembrar que é importante consultar o seu médico;

• Cheirar limão ou chupar um picolé de limão: o limão pode ajudar a amenizar a náusea. Por isso, uma dica é tomar chá gelado com limão, colocar rodelas de limão na água com gás, chupar um picolé ou, até cheirar o limão.

WhatsApp chat