Anemia Infantil

Saiba como identificar, tratar e prevenir a Anemia Infantil

Você já deve ter ouvido falar em “Anemia”, certo? Mas, você sabe por que ela acontece?

A anemia costuma surgir quando a concentração de Hb (Hemoglobina) contida nos glóbulos vermelhos encontra-se anormalmente baixa. Essa condição pode ocorrer devido a infecções crônicas, problemas hereditários sanguíneos, carência de um ou mais nutrientes essenciais para a formação da hemoglobina, como proteínas, ácido fólico, Vitaminas B12, B6 e C.

Mas, a deficiência de ferro ainda é a principal causa da anemia e até mesmo tem um nome específico para isso: “Anemia Ferropriva”. Aproximadamente 65% do ferro corporal é encontrado na hemoglobina, cuja principal função é o transporte de oxigênio e gás carbônico para o organismo. De uma forma sintetizada, o ferro é indispensável na formação da hemoglobina, o que explica a sua associação direta com a anemia.

Anemia Infantil

A anemia é um problema que pode afetar pessoas em qualquer faixa etária e as crianças não estão livres dela. Estima-se que nos países em desenvolvimento, a prevalência da anemia causada pela falta de ferro acomete principalmente crianças até os quatro anos de idade. Durante a amamentação, o leite materno supre as necessidades desse nutriente, entretanto entre nove e 12 meses de vida, quando uma dieta mais sólida é introduzida na vida da criança, a anemia costuma aparecer.

A anemia infantil também é frequente na infância, porque com o rápido crescimento e desenvolvimento da criança, o organismo precisa de uma demanda aumentada de ferro. E, muitas vezes a ingestão do nutriente é insuficiente ou é perdida devido às alterações gastrointestinais provindas, por exemplo, da alergia à proteína do leite de vaca, parasitoses intestinais, perdas diarreicas e refluxo gastroesofágico.

Como percebo que o meu filho tem anemia?

A deficiência de ferro, principal causadora da anemia, pode gerar sintomas como: palidez, fadiga, sono excessivo, inapetência e até mesmo hábitos incomuns podem ser adotados pela criança, como a ingestão de terra, sabão e gelo. Quando não tratada rapidamente, os sintomas da doença podem evoluir para a perda total do apetite, enfraquecimento do sistema imunológico, infecções constantes e até mesmo complicações neuropsicomotoras.

Precisamos lembrar que a anemia não se transforma em Leucemia. A Leucemia é um câncer que acomete a fábrica do sangue, gerando alteração em todas as células do sangue, inclusive as vermelhas, ou seja, ela é um fator que desencadeia a anemia, que neste caso não é por causa da carência de algum nutriente.

Saiba quando procurar ajuda para tratar a anemia do seu filho

Quando perceber que a criança apresenta os primeiros sinais, procure acompanhamento médico. Para que o diagnóstico da anemia infantil seja feito, o médico solicitará um exame de sangue para avaliar a quantidade de glóbulos vermelhos e hemoglobina. Caso os valores apresentados pelo hemograma sejam muito baixos, geralmente abaixo de 12 g/dl, a anemia é confirmada.

Mas, como existem diversos tipos de anemia, possivelmente haverá a necessidade de realizar outros exames que tenham a capacidade de identificar a causa da doença e direcionar para o tratamento mais adequado. Se a anemia ocasionada por deficiência de ferro for detectada, o médico provavelmente analisará a quantidade de ferritina no sangue, e nos casos em que a quantidade desta substância seja inferior, é a confirmação de que existe pouco ferro no organismo.

Entretanto, vale ressaltar que se os valores de ferritina estiverem normais, mas o paciente ainda apresentar suspeitas da anemia, pode ser necessário fazer mais exames como a eletroforese da hemoglobina ou a contagem dos níveis de vitamina B12 e ácido fólico, que ajudam a identificar outros tipos de anemia.

Meu filho foi diagnosticado com anemia. O que devo fazer?

Com a confirmação do diagnóstico, virá o tratamento. Mas, não se preocupe! Normalmente as formas de tratar a anemia são simples e requer uma suplementação de ferro medicamentosa, para abastecer o organismo com este nutriente e equilibrar os níveis de hemoglobina. Na maioria dos casos, em aproximadamente 45 dias, a doença já está curada. Mas, os cuidados para evitar a reincidência da anemia ainda devem ser mantidos, como uma alimentação adequada e a realização periódica dos exames que detectam a doença.

Prevenção

O aleitamento materno até os seis meses de vida da criança é a forma primária de prevenir a anemia infantil, pois o leite contém quantidades significativas de ferro e supre as necessidades do organismo do bebê. Mas, vale ressaltar que somente o aleitamento materno traz esses benefícios na infância, introduzir leite de vaca com essa finalidade, não é indicado.

Na fase de introdução dos alimentos sólidos, priorize a carne vermelha, gema de ovo, feijão, nozes, castanhas e verduras escuras como couve, brócolis, agrião, espinafre, rúcula, pois essas são excelentes fontes de ferro.

Referências

Anemia ferropriva na infância

http://www.jped.com.br/conteudo/00-76-s298/port.asp

Anemia por deficiência de ferro

http://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2014/dezembro/15/Anemia-por-Defici–ncia-de-Ferro.pdf

Anemia em crianças: deficiência de ferro é a causa mais comum

https://revistacrescer.globo.com/Bebes/Saude/noticia/2013/12/anemia-em-criancas-deficiencia-de-ferro-e-causa-mais-comum.html  

Dieta certa pode driblar anemia em crianças

http://www.hospitalinfantilsabara.org.br/dieta-certa-pode-driblar-anemia-em-criancas/

Exames que confirmam a anemia

https://www.tuasaude.com/exames-que-confirmam-a-anemia/

WhatsApp chat