12 dicas certeiras para proteger seu bebê da gripe

12 dicas certeiras para proteger seu bebê da gripe

12 dicas certeiras para proteger seu bebê da gripe

12 dicas certeiras para proteger seu bebê da gripe: Ver o filho doente é uma das piores coisas que existem e nesses momentos temos uma sensação de tristeza por ver nossos pequeninos sofrendo, não é mesmo? Por isso é tão importante prevenir as doenças e criar hábitos saudáveis para as crianças. Fortalecendo sua imunidade, muitos problemas serão evitados. Neste artigo de hoje, vamos mostrar 12 dicas certeiras para proteger seu bebê da gripe e que vão ajudar seu filho a ter uma saúde de ferro. Venha conferir!

Como já diz o velho ditado “é melhor prevenir do que remediar”, por isso nada melhor do que prevenir os nossos pequenos da gripe.

  • 1. Ofereça líquidos para o pequeno: A hidratação é importante para prevenir infecções urinárias e deixar os canais aéreos das crianças umedecidos, ajudando a evitar alergias e irritações, que podem surgir por causa do tempo. Lembre-se sempre de dar água, sucos naturais e água de coco. Ensine – o a se hidratar sempre, assim ele manterá o hábito quando você não estiver por perto, na escola, por exemplo.
  • 2. Garanta uma boa alimentação: Alimentos como frutas, carnes, legumes e verduras são alimentos ricos em nutrientes e que garantem a saúde de qualquer pessoa. Por isso, ofereça sempre comidas saudáveis ao seu filho. Inclua também na alimentação alimentos ricos em vitamina C, como laranja, acerola, limão, brócolis e espinafre, pois eles ajudam a deixar a imunidade mais forte. Se houver resistência na hora de consumir alguns itens, você pode fazer apresentações lúdicas para estimular o consumo.
  • 3. Acostume o pequeno a lavar as mãos: Ensine seu filho a importância de higienizar bem as mãos, antes das refeições, após usar o banheiro, na hora de escovar os dentes, depois de brincar. Essa prática ajuda a evitar o contágio de doenças e seu filho deve-se acostumar a ela. Músicas e vídeos interativos podem ajudar na estimulação.
  • 4. Limpe bem o nariz do seu filho: Alergias e problemas respiratórios podem acometer as crianças no outono, por isso é fundamental limpar bem o nariz, desobstruindo as vias áreas e hidratando-as. O soro fisiológico é uma excelente medida, só fique atenta à forma de aplica-lo. Em caso, de dúvidas, converse com o pediatra do pequeno para saber qual é a melhor maneira de usar o soro.
  • 5. Tente evitar grandes variações de temperatura: A vida é corrida e sabemos que nem sempre é possível. Mas quando puder escolher, evite sair com seu filho desagasalhado no começo da manhã ou quando estiver anoitecendo, períodos em que a temperatura costuma ser mais baixa no outono. Também se atente quando expor a criança ao ar-condicionado do carro nos dias mais quentes.
  • 6. Agasalhe com cautela: A melhor opção é vestir o filhote em camadas, assim eles podem tirar ou colocar as peças de acordo com o tempo e assim não correm o risco de desidratar, devido ao excesso de roupa.
  • 7. Cuide da limpeza da casa: Verifique que tudo esteja limpo e bem higienizado dentro de casa. Mofos e ácaros podem prejudicar a saúde das crianças.
  • 8. Aproveite o sol pela manhã: A vitamina D, ajuda a fortalecer a imunidade, por isso, o ideal é que a criança aproveite o sol da manhã, que é mais seguro até às 10 horas, além de brincar ao ar livre e se exercitar também auxilia na boa saúde dos pequenos.
  • 9. Fique atenta às vacinas: Verifique se o pequeno tomou as vacinas necessárias e mantenha sua carteirinha sempre atualizada. Além de cuidar da saúde do seu filhote, você também estará fazendo um bem para a sociedade: evitando que mais crianças fiquem doentes, e ajudando a diminuir a mortalidade infantil. Previna sempre!
  • 10. Garanta que seu filho durma bem: Como vocês sabem, essa é uma das partes mais desafiadoras, por diversos motivos, nem sempre é fácil fazer com que a criança tenha uma boa noite de sono. O ideal é criar uma rotina para que ela se acostume a ter uma boa noite de sono faz com que as crianças recarreguem as suas energias e tenham uma vida mais saudável.
  • 11. Evite lugares fechados: Evite levar seu filho doente para a escola para evitar a transmissão do vírus, evite lugares fechados e com aglomerações de pessoas e procure evitar o contato com pessoas que estejam gripadas.
  • 12. Use máscara se estiver amamentando: Se a mãe estiver gripada, use máscara. Ainda não se sabe se a gripe pode ser transmitida pelo leite materno, portanto, se seus sintomas forem muito graves e o pediatra do seu filho liberar, pode continuar amamentando durante a gripe. Nesta fase, é aconselhado usar uma máscara de proteção, elas são vendidas em farmácias. Isso ajuda a diminuir os riscos de o bebê ficar gripado.
Read More
5 sinais de que seu filho está com gripe

5 sinais de que seu filho está com gripe

Seu filho está crescendo e se desenvolvendo adequadamente, com aqueles sorrisos e movimentos de quem está descobrindo o mundo.  E, de repente, chega sua primeira gripe e tudo parece ficar mais complicado do que se imaginava. É muito difícil ver seu filho sofrendo com tosse e com coriza constante e, para piorar ele não consegue dizer o que está sentindo.
 
Por isso, listamos 5 sinais que podem indicar gripe e o que fazer para ajudá-lo

  • Febre alta: administre os antitérmicos já orientados pelo pediatra durante consulta para a febre (lembre-se: febre a partir de 37,8).
  • Dores no corpo: Normal dores no corpo durante os resfriados. Deixe a criança repousar em um local calmo e escuro e pode dar chá de camomila (se maior de 6 meses);
  • Limpeza do nariz: Lave o narizinho do seu filho com soro fisiológico, várias vezes ao dia e faça inalação com soro fisiológico. Quanto mais você lavar, mais fluida ficará a secreção nasal e menos entupido ficará o nariz;
  • Dificuldade para respirar: Deixa o seu filho dormir com a cabeça mais elevada que o resto do corpo. Dessa forma a respiração ficará um pouco melhor, além de aliviar o nariz entupido;
  • Falta de apetite: Seu filho pode perder o apetite, neste caso, mantê-lo hidratado é importante, além de oferecer uma dieta leve. Ofereça sucos, água e chás.

Se seu filho tem menos de 3 meses, procure o médico ao primeiro sinal de que ele não está bem. Quando seu filho tiver entre 6 meses a 2 anos de idade vacine ele e o proteja.

Read More
O que você precisa saber antes de fazer seu Ultrassom

O que você precisa saber antes de fazer seu Ultrassom

O que você precisa saber antes de fazer seu Ultrassom

A primeira reação de uma mulher quando fica gestante é pensar em fazer o primeiro ultrassom. O ultrassom na gravidez é muito importante e seu papel é fundamental para saber se está tudo certo com a futura mamãe e seu bebê, que está se desenvolvendo, porém sempre surge dúvidas de quando fazer e o porquê de cada um.

 

Como funciona o Ultrassom?

As ondas sonoras que o aparelho emite se chocam com a parte sólida que encontra pela frente, é assim que se formam as imagens. Esse exame é inofensivo para a mamãe e o bebê, então fique tranquila.

 

Qual a função do Ultrassom na Gravidez?

Normalmente é aconselhado desde o início da gravidez por várias razões. Primeiro para saber se a gravidez está no lugar certo (intra útero) ou se trata de uma gravidez ectópica, depois para avaliar o período da gestação (idade gestacional), a quantidade de fetos e a presença da atividade cardíaca. Após este início, o ultrassom é feito para acompanhar o desenvolvimento do feto, avaliação da placenta e líquido amniótico para saber se a gestação está evoluindo normalmente. É importante saber o tempo ideal para se fazer o primeiro ultrassom, pois se for feito antes da hora, pode não detectar a gravidez e provocar preocupações desnecessárias na gestante e nos familiares.
O exame é indicado somente a partir da 5º semana de gravidez, nesse período já dá para ver o saco gestacional, embrião (em torno de 0,9mm) e a vesícula vitelínica que faz às vezes da placenta no início da gestação e constatar a atividade cardíaca.

 

Ultrassom 3D e 4D

O ultrassom 3 e 4 D é uma forma dos pais conhecerem com mais detalhes o rostinho do seu
bebê. O melhor período para fazer o ultrassom 4D é entre 26 e 32 semanas. Se feito antes, pode
não mostrar o bebê tão detalhado, e depois desse período a futura mamão corre o risco de não
ver o bebê com esses detalhes, pois o espaço começa a ficar cada vez mais apertado no útero.

 

Quando fazer o Ultrassom na Gravidez?

A partir de 5 semanas: Já é possível visualizar e ouvir os batimentos cardíacos do embrião;
Entre 11 e 14 semanas: Morfológico do primeiro trimestre. Este exame faz um
rastreamento de possíveis malformações e síndromes (por exemplo a Síndrome de Down);
Com 17 semanas: identificação do sexo do feto;
Com 21 e 25 semanas: Morfológico do segundo trimestre, neste exame é verificado
cada parte mínima do bebê, o tamanho, idade gestacional exata e até a quantidade de dedinhos.
Também consegue-se verificar a presença dos órgãos internos como bexiga, estômago, rins.
Verificamos o posicionamento do coração e através deste exame podemos identificar possíveis
alterações morfológicas;
A partir de 26 semanas: É indicado fazer o ultrassom 4D;
A partir de 28 semanas: Obstétrico com Doppler Colorido. Exame essencial para
detectar predisposição do feto a restrição do crescimento fetal intra útero e também o risco
materno para desenvolver pré eclampsia;
Com 33 semanas: O ultrassom nessas semanas, identifica se o bebê está adequado para a idade
gestacional e principalmente a posição do feto dentro do útero.

Qualquer dúvida entre em contato com seu médico, pois somente ele pode te informar se está
no momento certo de fazer o exame. Para conhecer mais sobre os exames realizados pela Climed, clique aqui.

Read More
WhatsApp chat