Sarampo: devemos nos preocupar?

Você sabia que no ano de 2016, o Brasil recebeu da OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde) o certificado de eliminação da circulação do vírus do Sarampo?

Embora tenha sido considerado fora de circulação, atualmente o Brasil está enfrentando dois surtos de Sarampo, nos estados de Roraima e Amazonas. Há também casos isolados relacionados nos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Rondônia e Rio de Janeiro. De forma geral, o Brasil tem 822 casos confirmados de Sarampo em 2018.

Mas você sabe o que é essa doença, quais sintomas ela apresenta e se pode ser prevenida? Não? A Climed te responde!

Transmissão do Sarampo

O sarampo é uma doença infecciosa aguda extremamente contagiosa, causada por um vírus chamado Morbillivirus, que geralmente é transmitido pela fala, tosse e espirro, e pode ser contraído por pessoas em qualquer faixa etária. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade da doença, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano.

De acordo com o Ministério da Saúde, o comportamento endêmico do Sarampo varia de um local para outro, pois depende basicamente da relação entre o grau de imunidade e a suscetibilidade da população, além da circulação do vírus na área. Em alguns países, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de cinco anos de idade.

Sintomas

Os sintomas do Sarampo são divididos entre: comuns, que podem ocorrer e graves.

Comuns:

  • Irritação nos olhos;
  • Corrimento no nariz;
  • Manchas brancas na parte interna da bochecha;
  • Mal estar;
  • Tosse persistente;
  • Manchas vermelhas na pele.

Pode ocorrer:

  • Febre e convulsões;
  • Infecções nos ouvidos;
  • Conjuntivite;
  • Pneumonia;
  • Perda do apetite;

Em casos graves:

  • Lesão cerebral;
  • Infecções no encéfalo.

 

Curiosidade

Muitas pessoas que já tiveram o Sarampo costumam deixar a imunização de lado. Mas, isso é correto?

Embora quem tenha sido infectado pelo vírus do Sarampo alguma vez na vida tenha desenvolvido anticorpos para combatê-lo em uma possível recidiva, a imunização com a vacina não deve ser dispensada. O que garante que você caiu de cama por causa do Sarampo e não por outro vírus?

Realmente os sinais que o Sarampo dá são bastante identificáveis, porém para ter certeza de que realmente é Sarampo, só fazendo um exame de sangue específico. Desta forma, a não ser que o diagnóstico tenha sido certeiro e confirmado pelo médico, a melhor forma ainda de prevenir o Sarampo é vacinando-se.

Prevenção

A vacina que combate esta doença pode ser a Tríplice Viral, que protege contra três doenças causadas por vírus: Sarampo, Caxumba e Rubéola ou a Tetraviral, que inclui proteção contra a Varicela (Catapora).

Agora que você já sabe que o Sarampo pode ser prevenido, não corra o risco excluindo a proteção pela vacinação. Não tenha medo dos efeitos colaterais, até porque a injeção não costuma trazer reações adversas e, se elas surgem, são leves na maioria das vezes, enquanto a manifestação do vírus pode levar a consequências graves.

Quer entender melhor o Esquema Vacinal contra o Sarampo? Saiba mais detalhes do que é recomendo pela SBim (Sociedade Brasileira de Imunizações) nos links abaixo:

 

Não sabe onde se vacinar contra o Sarampo com segurança e qualidade? Faça uma visita à Climed e tenha o atendimento que você merece!

 

Referências

Sarampo: saiba tudo sobre a doença e a vacina

http://portalms.saude.gov.br/saude-de-a-z/sarampo

Sarampo

https://familia.sbim.org.br/doencas/102-sarampo

Quem já teve sarampo pode pegar de novo?

https://goo.gl/v31heg

Vacinação contra sarampo e poliomielite começa nesta segunda com campanha em todo o Brasil

https://goo.gl/JJWBrJ

WhatsApp chat